Kimbanguistas solidarizam-se com professores

0
68
Paul Kissolekele, líder da Igreja Kimbanguista

Alexandre Mahula

A Igreja Kimbanguista prometeu nesta quinta feira, 16, que vai regularizar os salários dos professores que leccionam nas instituições escolares sobre sua alçada, visto que  o impacto impacto da covid – 19.

A revelação é Paul Paul Kissolekele, líder Espiritual da Igreja Kimbanguista em Angola.

O cancelamento do reinicio das aulas antes previsto para o passado dia 13 de julho, por causa da subida dos números de casos da covid – 19, terá  penalizado as instituições privadas, pública ou privadas e colégios, com fortes repercussões aos professores do sector privado, sobre tudo, na província de Luanda, com maior registo de casos e sob cerca sanitária com um fim imprevisível.

Em reflexão a actual situação, Paul Kissolekelese mostrou-se solidário com os níveis de sacrifícios em que os professores estão obrigados a padecer, face a actual conjuntura, e garante solucionar os salários dos professores, funcionários das instituições sob sua jurisdição.

“A igreja funciona com os todos os membros, pois, o trabalho feito é fruto das contribuições dos fieis. Estando encerrados, não há colheitas. O momento é difícil para todos, tanto para os professores como para os estudantes penalizados, mas estamos a fazer tudo para ultrapassar o problema dos salários dos professores” assegurou.

Para o clero, a decisão do governo angolano que declarou o cancelamento do reinício das aulas no ensino superior e escolas do segundo ciclo, descarta críticas, por se tratar de uma decisão que defende o bem-estar da saúde dos angolanos.

“É mais fácil perdermos um ano lectivo com saúde, para depois recuperar, do que perdermos angolanos com essa pandemia. Vamos fazer um esforço para ultrapassar o momento”, apelou o líder.

Com a implementação de testes rápidos nos principais mercados da capital angolana, multiplicou-se o número de casos num total de 607 suspeitos, 124 recuperados, 455 activos e 28 óbitos, dois dias depois da ministra da Saúde ter anunciado a circulação comunitária do vírus da covid – 19.

No capítulo espiritual, “papá Paul” disse que e ao papel social da igreja para acudir os efeitos colaterais da pandemia, o líder Kimbanguista disse que, desde a fundação da igreja pelo seu Avô (Simão Kimbango), a igreja sempre teve uma missão de caridade e não foge do passado nesta fase de confinamento, levando a ajuda aos mais necessitados.

Com mais de quarenta (40) congregações em Luanda, o impacto da covid – 19 sobre os membros da IJCSK (Igreja de Jesus Cristo Sobre a Terra Simon Kimba), disse o líder, tem sido semelhante a todas as igrejas. Consta o neto de Simão Kimbangu, que apesar dos cultos domiciliar realizados no ceio familiar, a vida espiritual dos membros sofreu mudanças, com maior incidência no controlo da juventude que, diz ser o grupo difícil de controlar a distancia.

Durante o encontro de cortesia com os jornalistas, Paul Kissolekele reforçou aos profissionais da comunicação o apelo sobre as medidas de proteção e combate a covid – 19, recomendadas pela área da saúde.

Seja o primeiro a comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva o seu nome aqui