Paulo Pombolo está ser sondado no seio dos “camaradas” para substituir o actual secretário-geral do MPLA, mas a sua indicação pode não acontecer, devido alguns crimes de peculato que supostamente pesam ao antigo governador provincial do Uíge, apurou o apública de fontes do partido.

Assim sendo, o outro nome que ressalta na lista do MPLA é de Rui Falcão, governador provincial de Benguela, que de resto, também é um dos prováveis substituto de Álvaro Boavida Neto, que se encontra sob o fito da Procuradoria-Geral da República, no Bié, que não descarta de o convocar, tão logo seja afastado do cargo.

As fontes que temos vindo a citar avançam que, independentemente de alguns erros que foram cometidos por Paulo Pombolo enquanto governador da província do Uíge, ainda assim, o político granjeia uma certa simpatia de um líder que soube congregar o braço juvenil dos “camaradas”.

“Pombolo é um jovem e tem muita aceitação no seio do MPLA”, asseguraram.

Porém, o apública apurou que, neste momento, faz-se uma avaliação nos corredores do edifício da Avenida Ho Chi Minh aos dois candidatos, todavia, apesar da investigação, a confiança recaí ao Paulo Pombolo, por ser dos mais adaptáveis ao novo paradigma de JLO.

Paulo Pombolo, está ser sondado no seio dos “camaradas” para substituir o actual secretário-geral do MPLA

Sustentam que o Congresso Extraordinário convocado para os próximos meses vai confirmar o afastamento de Álvaro Boavida Neto que, em tom menos aconselhado, manifestou-se como sendo figura contra as políticas traçadas pelo titular do poder Executivo.

Entretanto, acrescentam que o secretário-geral tem estado a fazer finca-pé ao seu chefe, por isso, João Lourenço foi alertado pelos seus auxiliares no sentido de não manter confiança a terceira figura do partido sob pena de evitar crise.

Advogam que o actual secretário-geral do MPLA, Álvaro de Boavida Neto, terá criado condições para o seu afastamento, não obstante, as alegadas investigações levadas acabo pela PGR/Bié.

“Querendo ou não, o actual secretário-geral do partido é tido como uma figura milionária. Tentando escapar das suas querelas, aproveitou-se da sua posição para desferir palavras menos dignas ao seu líder”, esmiuçaram.

O Apública sabe de fontes próximas que o congresso extraordinário do MPLA prevê trazer muitas alterações, entre elas, a substituição do seu secretário-geral e alargamento dos membros do comité central.

De salientar que Procuradoria-Geral da República, na província do Bié, está desde o ano passado a investigar práticas que configuram crimes de peculato e violação das normas orçamentais, ocorridas a quando da gestão do Álvaro Manuel de Boavida Neto.

Seja o primeiro a comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva o seu nome aqui