Roubo de 220 milhões de dólares empurra gestor provincial dos petróleos de Cabinda à cadeia

0
663

Quantia serviria para construção de uma feira na localidade de Caio, no período 2009-2014

Pouco mais de 220 milhões dólares americanos canalizados para construção de uma feira na província angolana Cabinda, é, de resto, o valor que, presumilvemente foi roubado por Geraldo Ndubo, secretário provincial da Indústria, Recurso Natural e Petróleo de Cabinda, que já se encontra a conta justiça.

Escreve à Angop que a feira comercial de Cabinda, que seria o maior centro de negócios da província, visava a exposição dos produtos da classe empresarial local, promovendo a produtividade e parcerias empresarais.

O Secretário provincial da Indústria, Recurso Natural e Petróleo de Cabinda é um dos responsáveis provinciais mais antigos do governo da província de Cabinda. Já exerceu também as funções de secretario províncial do Comércio, Hotelaria e Turismo.

Este é o terceiro caso de peculato que envolve membros do governo da província de Cabinda. O primeiro envolveu o director da EPAC, Filipe Barros e mais sete membros da direcção da empresa que haviam sido acusados do desvio de 21 milhões e 964 mil e 466 e 42 cêntimos de kwanzas, devido à falta de transparência na celebração de contractos de água na cidade de Cabinda, mas por falta de provas no processo de acusação foram todos absolvidos.

O segundo, foi com o administrador de Belize, André Ndimba Tati, devido a má gestão de fundos públicos na sua área de jurisdição. O reu foi condenado a oito anos de prisão maior.

Seja o primeiro a comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva o seu nome aqui