União Europeia proporciona tarde lúdica ao Lar dos Salesianos da Igreja Católica

0
74
Embaixadora da União Europeia na República de Angola, Jeannette Seppen

A Delegação da União Europeia na República de Angola realizou nesta sexta-feira (15/10), uma tarde cultural e recreativa com crianças do Lar Mamã Margarida, dirigido pelos Salesianos de Dom Bosco.

A actividade visou saudar o Dia Internacional da erradicação da Pobreza, assinalado aos 17 de Outubro.

A infância é o momento da vida em que as desigualdades sociais começam a surgir, sendo, por isso, um período crucial para corrigir as privações que afectam as crianças e mais tarde os/as adultos/as.

A iniciativa decorreu num lar dirigido pelos Salesianos de Dom Bosco, a Casa Mamã Margarida, no Cazenga, em Luanda e contou com vários momentos de animação: Pintura facial, caricaturas, teatro ao ar livre, acrobacias, cinema ao ar livre, música e dança kuduro.

O acto foi prestigiado pela Embaixadora da União Europeia em Angola, Jeannette Seppen, que apelou aos governos a prestarem maior atenção às famílias vulneráveis e em situação de extrema Pobreza não apenas no dia 17 de Outubro, consagrado ao combate e erradicação da Pobreza.

Referiu que a União Europeia (UE) trabalha com o Executivo Angolano na implementação de programas que visam reduzir os efeitos da fome no país e na luta contra a pandemia do coronavírus.

Já o Padre Martin Lazart, Superior dos Missionários Salesianos de Dom Bosco em Angola, agradeceu o apoio da União Europeia que a mais de 20 anos ajuda financeiramente a rede dos Salesianos de Dom Bosco, a capacitar crianças e adolescentes em situação de risco social.

Disse que o controla mais de 400 crianças em situação de risco que estão a ser reintegradas na sociedade.

A União Europeia trabalha com o Governo de Angola e os parceiros da sociedade civil angolana, no âmbito da Convenção dos Direitos da Criança, adotada em 1959 pelas Nações Unidas e ratificada por Angola em 1990.

Nesta perspectiva, tem apoiado diversos projectos para desenvolver o atendimento aos menores em situação de rua ou em conflito com a lei, bem como programas de apoio à população vulnerável, nomeadamente no sector da segurança social, da segurança alimentar e da nutrição, com enfoque nas crianças menores de cinco anos.

Seja o primeiro a comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva o seu nome aqui